Fique por dentro dos artigos e posts da T4

Blog

Principais linhas de financiamento para exportação - Conheça

Em um grau de maturidade em suas operações, que também envolve um estado de solidez no mercado, quando a organização decide que é o momento de começar a exportar bens e serviços, é preciso analisar todas as vertentes que envolvem o processo.

Inicialmente, com a minha experiência de mais de vinte anos entre mercado corporativo e consultoria empresarial, oriento que o empresário analise e compreenda como funcionam as linhas de financiamento no Brasil.

Algumas das linhas de financiamento para exportação, por exemplo, passam pela administração direta do Governo Federal. Resumindo, o Governo assume o papel de obter as aprovações por meio da empresa brasileira exportadora de serviços junto ao Comitê de Financiamento e Garantia das Exportações (Cofig) e ao Conselho de Ministros da Camex (ambos contam com representantes dos ministérios).

Confira: Como as empresas podem fazer a captação de recursos para inovação tecnológica

Linhas de Financiamento para exportação – Principais caminhos para as empresas

BNDES (O Banco Nacional do Desenvolvimento)

Do ano de 1998 até junho de 2019, levando-se em conta que em 2017 os desembolsos foram paralisados, houve liberação de US$ 10,5 bilhões para empreendimentos em 15 países. Dessa quantia, foram retornados para pagamento do valor principal da dívida e dos juros, US$10,3 bilhões.

O BNDES é uma das opções quando se pensa em linhas de financiamento para exportação e conta com um programa de apoio à exportação, conhecido como o BNDES Exim Pré-embarque – financiamento à produção para exportação.

O financiamento nessa linha de crédito pré-embarque está voltado à produção de bens e serviços com foco na exportação.

O processo pelo BNDES é basicamente o seguinte:

  • Depois de aprovado o crédito, o Agente Financeiro (credenciado pelo BNDES) encaminha o pedido de financiamento ao BNDES junto a todas as informações que envolvem a exportação e o Exportador. Será avaliado se a operação poderá ser aprovada;
  • Bem-sucedida a contratação feita entre o Agente Financeiro e o Exportador, os recursos são liberados pelo BNDES ao Agente Financeiro, que repassará esses recursos ao Exportador;
  • O Exportador produzirá os bens e os exportará, de acordo com os compromissos que foram assumidos e que serão novamente verificados pelo BNDES;
  • Passado o término da carência principal da linha de financiamento contratada, inicia-se o período de amortização das prestações, até a liquidação conforme as regras contratuais;
  • A intermediação continua entre o Agente Financeiro e o BNDES, que repassará os pagamentos ao BNDES, até a liquidação da dívida.

Também é possível, por meio do BNDES, que a empresa tenha acesso ao produto Pós-embarque, que contempla as seguintes linhas de financiamento: BNDES Exim Pós-embarque Bens; BNDES Exim Pós-embarque Serviços; BNDES Exim Pós- embarque Aeronaves e BNDES Exim Automático.

Cada modelo tem uma particularidade voltada ao objetivo da exportação por parte das empresas. O processo burocrático que envolve essa transação reúne algumas particularidades, afinal, levam-se em conta também as regras, políticas e questões governamentais dos países para os quais se pretende exportar.

ACC e ACE

Dentre as linhas de financiamento para exportação estão a ACC e ACE. Friso abaixo as principais características sobre cada uma:

ACC (Adiantamento sobre Contrato de Câmbio) – Esse é um financiamento voltado para o pré-embarque, esse modelo é indicado para quando a empresa deseja obter o capital de giro adequado para a produção do bem que será exportado.

O ACC é como uma antecipação parcial ou total do valor da mercadoria que será exportada. O valor é creditado na conta da empresa na moeda nacional equivalente à moeda estrangeira.

Já o ACE (Adiantamento sobre Cambiais Entregues) é um tipo de financiamento pós-embarque que dentre as suas particularidades, possibilita à empresa oferecer prazos melhores aos clientes no exterior.

Leia: Entenda como os negócios podem obter linha de crédito para capital de giro de longo prazo

Proex – Programa de Financiamento às Exportações

Essa é uma linha de financiamento para exportação concedida pelo Governo Federal. Há duas modalidades do Proex: Proex Financiamento e Proex Equalização.

Proex Financiamento basicamente oferece financiamento direto ao exportador ou importador brasileiro com recursos do Tesouro Nacional. Esse programa apoia exportações brasileiras no caso de negócios com faturamento anual de R$600 milhões.

Já o Proex Equalização possibilita o financiamento à exportação assumindo parte dos encargos financeiros, o que os torna equivalentes aos praticados no mercado internacional. Esse é um programa voltado para empresas de qualquer porte.

Proger Exportação – Linha específica para pequenas empresas

Dentre as linhas de financiamento para exportação, há o Proger Exportação, que ajuda no financiamento de bens e atividades que promovem a exportação, o que inclui: viagens para participação em eventos comerciais, aquisição de passagens, locação de espaço físico, produção de material promocional, etc.

Essa é uma linha específica para empresas pequenas, com faturamento bruto anual de até R$5 milhões.

A exportação gera ao país reconhecimento mundial e também é um instrumento importante para a geração de empregos.

É fundamental que empresas que estejam na captação de recursos para exportação se atentem às oportunidades oferecidas, para isso, sempre gosto de frisar a importância de colocar “ordem na casa” na gestão e finanças do negócio, antes da busca do financiamento para qualquer objetivo que seja.

Fale Conosco

Nossos profissionais podem fornecer maiores detalhes sobre nossos serviços.

Todos os direitos reservados - 2020

Contato

  • (11) 2787-6430

  • Avenida Paulista, 1079 - 7º andar

  • São Paulo – SP

  • Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.