Fique por dentro dos artigos e posts da T4

Blog

5 dicas para fazer a pequena empresa crescer - Confira

No início do negócio, é óbvio que o empreendedor quer crescimento. Claro que pode haver desânimo com as dificuldades que aparecem no caminho, por isso, é preciso que haja paciência e determinação para atingir os objetivos.

Há três dicas básicas fundamentais para o crescimento da pequena empresa, que são:

  1. Planejamento: não é algo fácil de se fazer. Além de importante, é necessário para evitar surpresas inesperadas no futuro, como: concorrência, custos, preços, impostos, despesas fixas e lucro estimado;
  2. Finanças precisam estar equilibradas: os custos e as despesas fixas da empresa devem ser controlados constantemente, evitando o crescimento desalinhado com as vendas. Com a  análise de dados, estabeleça metas para despesas e receitas junto ao objetivo de geração de lucros. Crie um fluxo de caixa, informando as entradas e saídas diariamente. Assim, haverá um controle efetivo dos gastos;
  3. Procure surpreender os concorrentes: conheça bem os concorrentes, entenda o ambiente do mercado, aprenda com eles, explore os seus pontos fracos e fortes e veja o que pode ser feito de diferente, focando e investindo nisso. Verifique, através de pesquisa, se o cliente está satisfeito com o atendimento e aponte as sugestões, criticas e elogios, faça as correções necessárias e urgentes para atendê-lo melhor.

Essa pesquisa pode ajudar muito na hora de definir novas estratégias e melhorar o desempenho negócio. Ou, quem sabe, até promover novas ideias de produtos ou serviços.

Veja: Saiba como ter eficiência na redução de custos do negócio

Para o crescimento da pequena empresa é preciso administrar bem o tempo

Segundo artigo publicado pela Pequenas Empresas & Grandes Negócios, são apresentadas algumas ferramentas importantes para o crescimento de uma empresa, como é o caso da ‘matriz de gestão do tempo’. O que quer dizer? Que com a rotina exaustiva, o empreendedor precisa diferenciar o que é mais importante e o que não merece a sua prioridade.

Segundo esse conceito, é necessário que se preencha quatro categorias:

  • Não importante, porém urgente;
  • Importante e urgente;
  • Importante e não urgente;
  • Não importante e não urgente.

Para cada uma dessas categorias é preciso que o empreendedor indique uma ação a ser tomada desde ‘faça agora’ até ‘elimine da lista’.

Essa gestão do tempo é fundamental porque quando se define quais são as prioridades, perde-se menos tempo com o que não é tão importante e urgente, e assim, o tempo é melhor aproveitado na tomada de decisões estratégicas.

Confira: 7 dicas de controle financeiro para pequenas empresas

5 dicas para o crescimento da pequena empresa

1. Equilíbrio financeiro

Basicamente é importante que o empreendedor estabeleça quais são as despesas e receitas e com essas informações faça os ajustes necessários. É fundamental que os objetivos estratégicos sejam definidos, assim como uma planilha de pagamentos e recebimentos.

É preciso elaborar um fluxo de caixa que sirva como pilar para todas as decisões que envolvem investimentos. Não se pode falar em gestão financeira sem falar no capital de giro, que é fundamental que seja planejado, para manter o equilíbrio entre prazos para pagamentos e recebimentos, os desperdícios também podem ser evitados por meio dessa ferramenta de gestão financeira.

2. Valor à equipe

Para o crescimento da pequena empresa é preciso valorizar a equipe e investir em seu crescimento. Identifique quais os talentos dentre os funcionários e procure sempre prezar pelo aperfeiçoamento das habilidades por meio de treinamentos.

3. Separe as contas pessoais das contas da empresa

Um dos erros mais recorrentes dentre as pequenas empresas é a não separação das finanças pessoais das finanças da empresa. Não se pode misturar essas rendas, a falta de organização pode gerar problemas na contabilidade do negócio, problemas tributários, entre outros. A definição de um pró-labore fixo também é importante e em casos em que as despesas pessoais saíram do controle, é importante ter essa disciplina de não usar as finanças do negócio para fins pessoais;

4. Priorize a satisfação do cliente

Procure sempre investir em atender cada vez melhor o cliente, que é a razão do negócio. De forma alguma ignore as críticas, pelo contrário, procure conversar e entender os seus clientes, tenha empatia com os problemas que ele tem e pense como os seus produtos/serviços podem solucionar esses problemas;

5. Não tema a concorrência

É preciso conhecer os concorrentes, mas não temê-los. A partir da análise da concorrência é importante pensar no que pode ser oferecido como diferencial. Por que o público preferiria os seus produtos/serviços ao invés da concorrência? Vale a reflexão.

Não hesite em procurar ajuda

Em casos em que o empreendedor esteja encontrando dificuldades para encarar alguns processos no negócio, vale sempre procurar a ajuda especializada de profissionais experientes.

O trabalho de uma consultoria empresarial existe não apenas para casos em que o negócio ‘saiu do controle’, mas para servir como um instrumento de prevenção de problemas. Procurar auxílio e meios para educação em gestão é sempre bem-vindo.

   

Fale Conosco

Nossos profissionais podem fornecer maiores detalhes sobre nossos serviços.

Todos os direitos reservados - 2020

Contato

  • (11) 2787-6430

  • Avenida Paulista, 1079 - 7º andar

  • São Paulo – SP

  • Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.